O que fazer em Machu Picchu
Fonte: TripSavvy

A América do Sul possui diversos destinos de viagem fascinantes e nós vamos te dar dicas de o que fazer em Machu Picchu, um dos mais fantásticos do continente.

As ruínas da cidadela Inca nos transportam para os dias em que essa avançada civilização ocupava o território onde atualmente está o Peru.

Os arqueólogos e historiadores ainda não sabem muito sobre esse povo, mas o que se manteve em pé mesmo depois de enfrentar terremotos nos ajuda a formar uma opinião bastante respeitosa sobre os Incas.

Que tal viver uma aventura a 2.400 metros de altitude e ainda escalar montanhas?

Se você se assustou com essa possibilidade, saiba que tem uma alternativa mais leve de passeio para visitar o paraíso perdido dos Incas.

Continue lendo e confira tudo o que você precisa saber para essa viagem inesquecível.

Veja: Peru: Cusco, Águas Calientes e Machu Picchu

Veja Também: Pontos Turísticos de Cusco no Peru

O que fazer em Machu Picchu: Lista de tudo que você precisa saber antes de ir

Visitar o Sítio arqueológico é uma das dicas de O que fazer em Machu Picchu
Fonte: Fato e farsa! – Blogger

Como Machu Picchu se tornou um dos principais destinos turísticos do mundo

Entenda como foi o processo de descobrimento das ruínas da cidadela perdida dos Incas e sua transformação em um destino procurado por milhões de turistas.

Veja Também: Ica: conheça as linhas de Nazca e um oásis no Peru

– Sítio arqueológico

De acordo com a Unesco a cidade perdida dos Incas, Machu Picchu, é o legado mais palpável que restou dessa civilização que até hoje mantém alguns mistérios.

Historiadores acreditam que essa cidade foi construída no século XV e deixada pelo povo Inca quando os conquistadores espanhóis chegaram ao atual Peru, realizando uma investida sangrenta, esse processo de conquista teve início no ano de 1532.

Veja Também: Norte do Peru: muito além de Machu Picchu

– Paraíso perdido

O descobrimento – enquanto sítio arqueológico – de Machu Picchu somente aconteceu em 1911 quando o arqueólogo norte-americano Hiram Bingham reconheceu o potencial histórico daquelas ruínas cobertas de vegetação há seis séculos.

Antes disso a cidadela inca havia sido visitada por outros arqueólogos e historiadores, inclusive os próprios moradores da região os acompanhavam, no entanto, nenhum havia reconhecido seu potencial.

Veja Também: Guia turístico para você fazer a Trilha Inca no Peru

– Paraíso turístico

De paraíso perdido para paraíso turístico não foi um passo tão descomunal, haja vista que o mundo todo se interessou pela história da cidade perdida do povo Inca que passou das capas de publicações científicas para as revistas de turismo.

Um dos principais diferenciais de Machu Picchu é ser um destino que combina arqueologia e aventura – devido a suas trilhas um tanto quanto desafiadoras.

Os interessados em fazer essa viagem precisam estar com o preparo físico em dia ou então optar pela versão de roteiro light.

Veja Também: Conheça a Laguna 69: um lago encantadoramente azul entre cordilheiras nevadas no Peru

Dicas práticas de o que fazer em Machu Picchu

Agora que você conhece um pouco da história desse fabuloso destino, chegamos à lista de opções para deixar a sua viagem mais interessante.

– Roteiro de aventura

Uma das alternativas mais procuradas pelos interessados em saber o que fazer em Machu Picchu é o roteiro de aventura.

É essencial ter um bom preparo físico para enfrentar a famosa Trilha Inca ou a Trilha de Salkantay a pé ,chegando através da montanha até a cidadela.

Esses roteiros costumam ser feitos em 4 ou 5 dias e podem ser bastante exaustivos.

Lembrando que Machu Picchu é um parque e os turistas precisam comprar tickets de entrada.

Veja Também: Gastronomia do Peru: O sabor do tempero Peruano

– Roteiro ‘Light’

Como boa parte dos turistas que visitam Machu Picchu não tem disposição para a aventura citada acima, foi criada uma alternativa que mesmo sendo mais amigável ainda exige algum esforço físico.

Nessa versão os turistas devem ir primeiro para a cidade de Aguas Calientes de trem.

Da cidade base os turistas pegam o ônibus que leva ao parque e podem explorar a cidadela no seu ritmo.

É interessante contratar um passeio guiado para tornar mais simples o deslocamento e ter um direcionamento mais assertivo.

Geralmente esse passeio dura entre 3 e 5 horas.

Mas não se engane!

Será necessário muita força nas pernas para subir e descer os imensos degraus e vencer os desníveis.

Veja Também: Mochilando pelo Norte do Peru

– E para quem não aguenta?

Se você chegar a Machu Picchu e se der conta de que não aguenta as constantes subidas e descidas não precisa ficar chateado, pois é difícil mesmo para boa parte das pessoas.

Nesse caso uma de nossas dicas para saber o que fazer em Machu Picchu é optar pelo roteiro light e encarar somente os primeiros 20 minutos de subida pelos cansativos degraus.

Nesse ponto está a vista mais fotografada de Machu Picchu e já faz valer o seu ticket para o parque.

Claro que se aparecer um reservatório de energia extra vale a pena continuar.

Veja Também: As melhores praias do Peru

– Ponte Inca, o que é?

No parque há uma trilha que leva a chamada Ponte Inca, essa é feita de madeira e os historiadores acreditam que ela foi usada como rota de fuga desse povo durante a dominação espanhola.

Para chegar até ela a caminha é leve, sendo uma boa alternativa para quem tem problemas com o preparo físico.

Aproveite que não precisa de ticket especial para seguir esse trecho (alguns trechos exigem ingresso extra).

No caminho, o turista tem vista para as montanhas (falaremos delas a seguir).

O tempo de trilha é de cerca de 40 minutos, sem sofrimento.

Veja Também: 5 dicas para você conversar com alguém que não fala sua língua

– Como funciona a subida das montanhas Huayna Picchu e Machu Picchu?

Os adeptos de um turismo com aventura, certamente tem o desejo de escalar as belas montanhas Huayna Picchu (leva em média entre 45 e 90 minutos) e Machu Picchu (pode levar entre 1h30 a 2 horas), contudo, é válido se certificar de que você tem condições físicas para tal.

Lembre-se que o Peru está numa altitude muito mais elevada que a do Brasil e é normal sentir falta de ar, especialmente em seus pontos mais altos.

Se desejar escalar, é importante comprar com antecedência essa modalidade de ticket.

Veja Também: 14 destinos baratos na América do Sul

– Contratar um guia é obrigatório?

Não é uma obrigatoriedade contratar um guia para poder passear no parque de Machu Picchu, contudo, é válido no sentido de poder ter explicações mais assertivas a respeito de cada ponto do local e conhecer um pouco mais sobre as teorias entorno da cidadela.

A verdade é que o povo Inca não deixou nada por escrito e tudo o que se sabe a respeito dessa civilização é o que se pode presumir pela investigação das ruínas e por registros históricos dos espanhóis – que nunca mencionaram Machu Picchu.

Os Incas desenvolveram um trabalho de engenharia bastante avançado permitindo que a cidadela continuasse em pé mesmo depois de passar séculos abandonada e enfrentar inúmeros terremotos.

Veja Também: 6 dicas para você conseguir as melhores taxas de câmbio e economizar muito na viagem

O preço médio cobrado pelos guias é de 50 a 60 dólares por duas horas.

O parque só permite a entrada de guias credenciados.

Mas não se preocupe!

Até na entrada você encontra esses profissionais.

Se for possível contrate o seu guia com antecedência para encontrar um profissional que fale um idioma que você compreenda e possa negociar valores.

Veja Também: 7 coisas que você precisa saber antes de passar pela alfândega

– Como comprar as passagens de trem para Aguas Calientes?

É possível fazer essa viagem de trem pela Inca Rail ou Peru Rail comprando suas passagens online, mas saiba que somente são aceitos pagamentos com cartões de crédito que tenham a tecnologia Verified by Visa ou SecureCode MasterCard.

Você poderá comprar nos pontos de venda das empresas, mas isso implica correr o risco de não encontrar passagens para os horários desejados.

Antecedência é muito importante!

Veja Também: 5 dicas para você encontrar passagens aéreas mais baratas

– Como comprar ingressos para o parque?

A compra dos seus ingressos pode ser feita online pelo site oficial, contudo, também é necessário ter um cartão de crédito com a tecnologia de verificação da Visa.

Há limitação da quantidade de ingressos que são oferecidos por dia para o parque, ao todo 2.500.

NÃO há bilheteria no parque, então providencie os tickets antes de viajar, algumas agências de turismo oferecem pacotes completos, pode ser uma forma de evitar dores de cabeça.

Lembrando novamente que para fazer trilhas de subida as montanhas do parque é necessário adquirir o ingresso com essa opção.

Veja Também: Férias: 5 estratégias para você gastar menos em sua Viagem

– Quando visitar Machu Picchu?

O melhor período do ano para ir a Machu Picchu, no que diz respeito ao clima, é de abril a setembro.

No entanto, evite esse passeio nos meses de julho e agosto, pois é a época de férias dos Estados Unidos e Europa, o parque fique cheio.

Durante o carnaval, o Peru, enfrenta uma época de chuvas intensas.

Veja Também: 10 Destinos Perfeitos Para Quem Gosta de Aventura

– Atenção ao ingresso e documentos

Para poder entrar no parque de Machu Picchu é necessário ter em mãos o seu ingresso e um documento de identificação que, no caso dos brasileiros, pode ser a carteira de identidade ou o passaporte.

Veja Também: 6 coisas inúteis que você coloca na mala de viagem

Dicas para seu bem-estar em Machu Picchu

Tão importante quanto saber o que fazer em Machu Picchu é estar preparado para eventuais mal-estares.

– Altitude é mesmo um problema?

A cidadela Inca está a 2.400 metros do nível do mar, algo que pode acarretar no chamado ‘Soroche’ que é a palavra que define a sensação de mal-estar que inclui dores de cabeça, enjoo, tonturas entre outros sintomas.

Uma dica para saber o que fazer em Machu Picchu é evitar esse problema é passar a noite anterior ao passeio na cidade base de Aguas Calientes ou então deixar Machu Picchu para o final de viagem após já ter visitado Cusco, por exemplo.

É tudo questão de adaptação.

Veja Também: Airbnb é seguro? Como funciona e como evitar dores de cabeça?

– Cuide-se bem

Mesmo em sua versão ‘light’ esse é um passeio que exige muito da questão física e por isso uma das dicas de o que fazer em Machu Picchu é não deixar de levar garrafas de água, protetor solar, repelente contra insetos, óculos de sol, um agasalho leve (quando a noite se aproxima pode esfriar um pouco) e claro, tênis de aventura ou corrida (devem ser calçados confortáveis e fechados de preferência).

Leve também um lanchinho leve, pois a única lanchonete fica na estação e costuma manter os preços bem altos.

Não há banheiros no parque, então fique atento a essa questão.

Gostou dessas dicas de o que fazer em Machu Picchu?

Veja Também: 5 truques para diminuir o peso da mala