Chegar e se locomover em Curitiba é fácil, quer seja por ônibus, carro ou avião.

Para quem pretende viajar de carro o acesso se dá pela BR 116 (São Paulo-Curitiba, Santa Catarina/Rio Grande do Sul- Curitiba), BR 277 (Interior e Litoral do PR-Curitiba) ou BR 376 e 101 (Palhoça-Curitiba).

A estação rodoferroviária é bem movimentada e recebe várias empresas e linhas de ônibus além de ser possível fazer a partir de lá o famoso passeio de trem pelo litoral avistando região preservada de Mata Atlântica.

Veja Também: O que fazer em Foz do Iguaçu

Já o aeroporto fica no município vizinho de São José dos Pinhas, distante cerca de 20 km do centro da capital e recebe vôos das principais companhias aéreas nacionais e internacionais.

O deslocamento pode ser feito de táxi com custo médio de R$ 60,00, mas o ônibus executivo sai mais barato (R$ 12,00) e tem paradas em pontos turísticos além da rodoferroviária sem falar no ar condicionado, wi fi grátis e local para acomodar bagagens. O pagamento é feito diretamente para o motorista sem burocracia de fila para comprar ticket. Mas se você estiver liso, a opção é o ônibus convencional, que sai das características estações tubo curitibanas, a R$ 2,85.

Veja Também: Foz do Iguaçu: a terra das cataratas

Aliás, o transporte público de Curitiba merece destaque especial porque funciona mesmo! A cidade possui linhas eficientes, estações cobertas e fechadas (uma maravilha nos dias frios de lá) e faixas exclusivas para ônibus o que faz com o deslocamento seja mais rápido.

Conheça Curitiba

Caso seja sua primeira vez em Curitiba uma sugestão é o ônibus turístico. Trata-se de uma linha especial que passa nos principais pontos turísticos da cidade em cerca de 2h30.

Com início de circulação às 9h e término às 17h30 (de terça a domingo), você pode adquirir uma cartela com 5 tickets ao módico preço de R$ 35,00. Assim, é possível embarcar uma vez e desembarcar/reembarcar em 4 das 25 atrações.

Veja Também: Seguro viagem: porque você não pode embarcar sem ele!

Uma forma barata e quase completa de conhecer Curitiba. O reembarque acontece num intervalo mínimo de 30 minutos quando o próximo ônibus passa. O ponto inicial é a Praça Tiradentes no centro da capital e durante as férias de julho e dezembro o serviço acontece todos os dias. Anote aí: comece o passeio pela manhã para dar tempo de usar todos os seus tickets!

Veja Também: 4 situações que pedem um Seguro Viagem

Ônibus de turismo em Curitiba e Jardim Botânico ao fundo
Ônibus de turismo e Jardim Botânico ao fundo. (Imagem: Prefeitura de Curitiba).

Passeios

O centro da cidade merece um passeio a pé, reserve um período do dia para isso. Não deixe de passar na Praça Tiradentes e conhecer a catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz em estilo neogótico.

Depois dê uma esticadinha até o Centro Histórico. Sobre as pedras irregulares da rua, você verá construções preservadas dentre elas a Igreja da Ordem e a do Rosário, o Memorial de Curitiba e o Museu Paranaense. À noite o movimento no local fica por conta dos bares e aos domingos pela manhã acontece uma feira de artesanato que conta com cerca de mil artesãos.

Veja Também: As 6 melhores cidades para curtir o friozinho a dois

Ainda nessa região, aproveite para ir ao Paço da Liberdade, construção tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) onde funciona um espaço cultural; Rua das Flores e a Rua 24 horas.

Apesar de se tratar de pontos conhecidos da cidade a indicação é não gastar muito tempo em cada um deles.

Na Rua 24 horas é possível comprar presentes, comer e se informar sobre atrações da cidade que recebe eventos o ano todo.

Visitar Curitiba e não conhecer o Jardim Botânico é quase ir à Roma e não ver o papa! Brincadeiras a parte, o Jardim Botânico é um cartão postal da cidade e ótimo ponto para relaxar. Para os amantes da fotografia é uma sugestão e tanto.

Veja Também: Truques para te deixar mais fotogênica

Parques

Curitiba conta com diversos parques que os curitibanos freqüentam com certa assiduidade.

Bosque do Papa e os parques São Lourenço, Tingui e Barigui são alguns exemplos das belas áreas verdes curitibanas, sendo este último o mais freqüentado pela população local e não apenas para caminhadas já que possui:

  • Churrasqueiras
  • Pistas de bicicross e aeromodelismo
  • Museu do Automóvel
  • Casa da Leitura
  • Parque de Exposições
  • Centro de Convenções
  • Teatro da Maria Fumaça

O Parque Tanguá foi construído em uma antiga pedreira e tem um pôr do sol no mínimo fenomenal! O Bosque do Alemão é um bom local para ser visitado com crianças: aos sábados, domingos e feriados tem a Hora do Conto (11h,14h e 16h, grátis) e ainda uma sala de concertos, a trilha de João e Maria, uma biblioteca infantil e um mirante conhecido como Torre dos Filósofos.

Veja Também: Economize na viagem de férias

Bosque do Alemão em Curitiba
Bosque do Alemão. (Imagem: Prefeitura de Curitiba).

Outro passeio indicado para os pequenos é o Parque Iguaçu onde funciona o zoológico e é considerado o maior parque urbano do Brasil. Atenção aos horários de funcionamento: terça a sexta das 9h às 17; sábado, domingo e feriados das 10h às 16h.

Pontos Turísticos

A famosa Ópera de Arame é vizinha da Pedreira Paulo Leminski, portanto aproveite para conhecer os dois em um único passeio. Importante aviso para as mulheres: não vão de saia ou vestido à Ópera de Arame, pois ela é “vazada”! Em estrutura de arame e teto de vidro, é um teatro com capacidade para 1572 pessoas. Já a Pedreira comporta 20 mil pessoas ao ar livre e recebe encenações teatrais e shows.

Veja Também: Lavras Novas: conheça e surpreenda-se

Ópera de Arame em Curitiba
Ópera de Arame (Imagem: Prefeitura de Curitiba).

O Museu Oscar Niemeyer é um dos atrativos mais visitados da cidade, por isso reserve ao menos 2 horas só para ele e se surpreenda com o olho! No primeiro domingo do mês a entrada é gratuita e na primeira quinta-feira do mês o horário se estende por mais 2h (18h-20h) com entrada grátis nesse período.

Veja Também: Os 7 melhores destinos para lua de mel

Museu Oscar Niemeyer em Curitiba
Museu Oscar Niemeyer (Imagem: Museu Oscar Niemeyer).

Onde comer

Depois de percorrer parques, museus, bibliotecas e andar por ruas históricas bate aquela fome, certo? Isso não é problema em Curitiba. As opções de restaurantes são inúmeras e listamos algumas diferenciadas pra você:

  • Manu: com poucos lugares, som e iluminação intimista, pede planejamento da sua parte. É preciso reservar com antecedência para viver essa experiência gastronômica. O cardápio não é fixo, pois a chef utiliza os produtos do dia e a carta de vinhos é bem generosa com 60 rótulos.
  • Terrazza 40: com vista panorâmica (linda!) de Curitiba, o restaurante oferece requintado cardápio italiano e uruguaio.
  • Babilônia: em dúvida sobre o que comer? Aqui não tem erro! Gastronomia mundial, por assim dizer, é o que o Babilônia oferece. Com lojas em diversos pontos e abertas 24h, o difícil vai ser decidir pelo prato!
  • Zapata Mexican Bar: Pra quem quer tudo em um único lugar. Aqui é possível comer e se divertir, pois além de restaurante é bar e balada (uhul!). Comida mexicana, arriba!
  • Batel Grill: para os amantes de carne e para quem não é também. Uma senhora churrascaria com massas e um excelente buffet de saladas e sushis.
  • Madalosso: impossível não fazer uma parada no bairro de Santa Felicidade e não almoçar no maior restaurante da América Latina. Cardápio típico italiano.
  • Mercado Municipal: com várias opções, é possível comer bem gastando pouco. Como sugestões anote o Maia Box (lanches) e o Box Curitiba (massas).
  • Coeur Douce: esqueça o regime e peça o café colonial. Só delícias!

Veja Também: Viaje e conheça Serra Negra

Onde ficar

A hotelaria da cidade é bem diversificada. Com boas redes hoteleiras é possível ficar em diversos pontos de Curitiba.

Caso tenha possibilidade de gastar um pouco mais, prefira se hospedar no Batel. Bairro movimentado e descolado, com muitos hotéis, restaurantes e barzinhos, você irá encontrar de um tudo em poucos metros.

Mas se a idéia é gastar pouco, a sugestão fica por conta dos albergues. Curitiba tem dois deles: o Curitiba Hostel, no centro histórico e o Hostel Roma, que fica no hotel mais antigo da cidade, localizado no centro e próximo à rodoferroviária e ao Shopping Estação.

Certamente você não irá apenas uma vez à Curitiba, motivos não faltam para voltar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.