Cidade do México e suas atrações turísticas

Uma vida contemporânea singular rodeada de inúmeras preservações históricas faz da Cidade do México um destino pra lá de interessante

0
5458

A riqueza cultural da Cidade do México atrai turistas do mundo todo. Resquícios da civilização asteca e maia podem ser vistos em construções históricas, parques, sítios arqueológicos, alimentação, vestimenta, artes e tradições.

Veja Também: Guia de Viagem para Você conhecer o México

Considerada a terceira maior aglomeração mundial com mais de 25 milhões de habitantes, o Distrito Federal se tornou uma cidade cosmopolita e de tão grande o difícil é saber por onde começar a viagem.

Veja Também: Cancún: o pulmão da Riviera Maia

Palacio Bellas Artes na Cidade do Mexico
Palácio Bellas Artes. Foto: visitmexico.com

Pontos turísticos da Cidade do México

Turibus:

É um ônibus turístico de dois andares com audioguia em 6 idiomas. Com a pulseira de identificação você pode descer em qualquer parada e voltar ao trajeto para continuar conhecendo os principais pontos turísticos da Cidade do México quando desejar.

Veja Também: Seguro viagem: porque você não pode embarcar sem ele!

Praca da Constituicao na Cidade do Mexico
Praça da Constituição. Foto: commons.wikimedia.org

Praça da Constituição (Zócalo):

É o coração da Cidade do México, onde se localiza a sede dos poderes políticos, econômicos e religiosos. A terceira maior praça do mundo é também ponto de encontro do povo mexicano em datas festivas, bem como para manifestações históricas. Aproveite para visitar também o Templo Mayor e o Palácio Nacional, sede do governo mexicano onde há um mural de Diego Riviera.

Veja Também: 4 situações que pedem um Seguro Viagem

Palácio Bellas Artes:

Sua arquitetura ostensiva une dois estilos, o Art Nouveau do exterior, e o Art Deco do interior.

Catedral Metropolitana:

Símbolo da colonização espanhola, a maior catedral latino americana de arquitetura barroca-churriqueresca erguida a partir de 1573, chama atenção. A construção levou 250 anos para ser completamente concluída, hoje a igreja é o principal templo religiosos do país.

Veja Também: Dicas para você planejar sua viagem

Catedral Metropolitana na Cidade do México
Catedral Metropolitana. Foto: viajeaqui.abril.com.br

Museu Nacional de Antropologia:

Possui um enorme acervo não só de objetos pré hispânicos, mas de diferentes civilizações. Você certamente não sairá o mesmo que entrou neste museu e irá entender um pouco melhor a história da humanidade.

Melhor ainda se este puder ser o seu primeiro passeio na Cidade do México, assim você já entende a história dos outros sítios arqueológicos que vier a visitar depois. É preciso estar descansado e com o dia livre, pois é bem grande.

Veja Também: 5 Dicas para Turistas de Primeira Viagem

Museu Nacional de Antropologia na cidade do Mexico
Museu Nacional de Antropologia. Foto: pt.wikipedia.org

Parques:

São mais de 150 áreas verdes que fazem contraste com a zona urbana na Cidade do México. O mais visitado é o Bosque de Chapultepec, que conta com um enorme zoológico, pedalinho, o Castelo de Chapultepec, Monumento aos Meninos Heróis, o Museu de Arte Moderna como principais atrações, sem contar o visual verde completamente agradável que torna a caminhada muito mais agradável.

Veja Também: Seguro Viagem: 10 Dicas para você não errar na contratação

Mapa Bosque Chapultepec no Cidade do México
Mapa Bosque Chapultepec. Foto: sedema.df.gob.mx

O Plaza Alameda Central é o mais antigo da Cidade do México, ideal para descontrair depois de um dia atribulado, contemplar algumas fontes, ler um livro ou simplesmente observar pessoas. Aos domingos músicos invadem o espaço, junto deles muitas guloseimas.

Veja Também: Smiles: Como acumular e trocar milhas

Teotihuacan:

A primeira área urbana mesoamericana considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, foi criada por volta do século II a.C., abrigou cerca de 200 mil pessoas e foi abandonada nove séculos depois. Distantes 50 km do centro da Cidade do México, as ruínas e as impressionantes obras do mundo antigo são parada obrigatória. A Calzada de los Muertos é a espinha dorsal da misteriosa “Cidade dos Deuses”, conecta a Pirâmide da Lua, do Sol e diversos edifícios.

Veja Também: 10 dicas de como prevenir perdas e roubos de bagagem

Não deixe de desvendar as pinturas excepcionalmente preservadas, sepulturas humanas, oferendas dentre outras peculiaridades da Pirâmide da Lua.

Se eu fosse você até passava reto da Pirâmide do Sol no início do passeio para na volta apreciar lá de cima um belíssimo fim de tarde. Vai valer à pena subir mais 243 degraus, dizem as lendas que há um ponto energizante no topo que inclusive pode-se pedir um desejo.

Veja Também: Seus direitos em caso de atrasos ou cancelamentos de voos

Teotihuacan na cidade do México
Teotihuacan. Foto: en.wikipedia.org

Museu Frida Kahlo:

A casa onde viveu a artista plástica da sobrancelha marcante, Frida Kahlo, é conhecida como La Casa Azul. Está localizada em uma das mais belas e antigas ruas da Cidade do México, no bairro Coyoacán.

Veja Também: Ica: conheça as linhas de Nazca e um oásis no Peru

Museu Frida Kahlo na cidade do México
Museu Frida Kahlo. Foto: facebook.com/museofridakahlo/

Mercado Allende:

É o point da Cidade do México para comprar artesanatos, frutas, verduras, temperos, flores, fantasias infantis, doces e se jogar nas delicias das barraquinhas de comida.

Veja Também: Norte do Peru: muito além de Machu Picchu

Basílica de Guadalupe:

Das duas igrejas, uma encontra-se visivelmente torta devido abalos sísmicos, mas a entrada é permitida. O principal templo católico da América comporta até 40.000 pessoas.

Possui até um tapete rolante em frente à imagem da Virgem de Guadalupe para evitar a demora dos fiéis. No entorno do santuário há uma infinidade de souvenires, no entanto, um terço perfumado com aroma de rosas você só encontra na loja oficial da Basílica.

Veja Também: Guia turístico para você fazer a Trilha Inca no Peru

Basílica de Guadalupe na Cidade do México
Foto: virgemdeguadalupe.org.mx

Xochimilco:

É a “veneza mexicana”ou melhor “o lugar onde as flores crescem”. A 20 km da Cidade do México estão 190 km de canais cercado por chinampas, consideradas Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, que nada mais é que férteis terras flutuantes. Destas terras que vinham os alimentos da civilização asteca, hoje são cultivadas flores e plantas carnívoras.

Veja Também: Guia turístico das Ilhas Canárias

Sobre as águas navegam as coloridas “trajineras”, de onde é possível degustar alimentos e bebidas mexicanas ao som de mariachis bem divertidos que cobram por música, vale à pena pagar pelo show particular. Pode ser que também sejam oferecidos artesanatos, sombreiros, prata, ponchos e tapeçarias, se nada agradar tome pelo menos uma michelada apreciando a paisagem.

Veja Também: Top 10 de Paris para você aproveitar o que a Cidade Luz tem a te oferecer

Xochimilco na Cidade do México
Xochimilco. Foto: yourenotfromaroundhere.com

Estes são os principais pontos turísticos na Cidade do México, mas ainda há inúmeras opções de entretenimento para explorar, como o parque de diversões Six Flags que garante altas emoções. O Museu de Cera, que reproduz em tamanho real artistas do mundo todo. O Estádio Azteca, um dos maiores templos do futebol mundial. O Auditorio Nacional, a melhor casa de espetáculos. As touradas aos domingos, e claro as luchas libres.

Veja Também: As melhores praias do Peru

Conheça os principais bairros da Cidade do México:

principais bairros da Cidade do México
Mapa das zonas. Foto: moon.com

Centro Histórico:

Lá está a Praça da Constituição, Palácio Bellas Artes, etc. Com o Turibus você conhece todos os pontos turísticos em um único dia como, no entanto também é possível fazer o trajeto por conta própria de metrô.

Veja Também: Milão não pode faltar no seu roteiro de tour pela Itália

Zona Rosa:

É um bairro boêmio e intelecto ao mesmo tempo, muito frequentado por gays. Próximo ao centro financeiro e também a cafés, bares, restaurantes, lojas, discotecas, é uma zona muito procurada para hospedagem devido à movimentação. O Monumento Ángel de la Independência, com 36 metros de altura, é um marco na independência da Cidade do México.

Veja Também: Todos os caminhos levam a Harry Potter

Ángel de la independência, Zona Rosa, Cidade do México
Ángel de la independência, Zona Rosa. Foto: www.motaen.com

Roma:

Uma zona boêmia que mescla um pouquinho de tudo: áreas residênciais, butiques exclusivas, bares, restaurantes ao ar livre. Na colônia La Condesa, por exemplo, há vários cafés com mesas na calçada muito charmosos. As casas noturnas conhecidas por seus edifícios Art Deco, e as avenidas arborizadas dão um ar sofisticado à redondeza.

Veja Também: Praia, neve ou campo? Nova Zelândia é o lugar

Polanco:

A zona mais nobre da capital, onde estão as construções mais luxuosas. Na rua principal, a Presidente Mazaryk, se encontram hotéis e restaurantes sofisticados, bem como as lojas de grifes mais poderosas. Visite o Museu Soumaya, faça umas compras de produtos locais no Selecto Chedraui que fica logo em frente e dê um pulinho para conhecer o chique centro comercial Antara.

Veja Também: O que fazer em Buenos Aires?

San Ángel / Coyoacán:

É a zona mais alternativa da Cidade do México, com um centro histórico bastante atraente cheio de edifícios antigos, religiosos, belas praças, jardins, museus, bem como uma grande área comercial. Na Plaza de San Jacinto ocorre uma feira de artesanato aos sábados.

Veja Também: 5 fatos que tornam a Itália imperdível para os amantes dos automóveis

Plaza de San Jacinto na Cidade do México
Plaza de San Jacinto. Foto: www.elbazaarsabado.com

Garibaldi:

Um bairro perfeito para degustar a tradicional comida mexicana, regada a bebidas e músicas típicas.

O que comer na Cidade do México?

A gastronomia na Cidade do México é bem ampla e comporta pratos nacionais e internacionais, em restaurantes simples ou mais requintados. Os principais ingredientes da culinária tradicional são: milho, feijão e pimentas.

Veja Também: Pequena e charmosa: o cartão postal de Pisa

Gastronomia na cidade do México
Tacos. Foto: lacondesa.com

O guacamole (purê de abacate) e a salsa acompanham uma grande variedade de pratos.

O que comer na cidade do México
Guacamole. Foto: pdphoto.org

Dentre as especialidades destacam-se os Tacos, os Tamales e as Quesadillas.

especialidade de comida na Cidade do México
Tamales. Foto: visitmexico.com

Uma iguaria que você só encontra por lá é o mole poblano, um molho com vários tipos de pimenta e chocolate. Acompanhado de guajolote (peru), ele é servido tradicionalmente em festas de aniversário e casamentos. Para celebrar o Dia dos Mortos, é comum enfeitar caveiras de doce, com o nome do defunto.

Veja Também: Brooklyn: O pedaço mais estiloso de Nova Iorque

Iguarias que você encontra na Cidade do México
Mole poblano. Foto: whydyoueatthat.wordpress.com

Pra quem gosta de sopa, o pozole é feito de milho e carne de porco.  As enchiladas são panquecas bem condimentadas recheadas de carne ou frango e queijo ralado, entre outros acompanhamentos.

Pratos servidos na Cidade do México
Enchiladas. Foto: pixgood.com

Para beber:

Tequila, mezcal, michelada, pulque, dentre outras opções alcoólicas. Para aqueles dias frios, atole, uma bebida a base de milho.

Veja Também: Uma semana na Costa Rica: Diário de viagem

O que beber na Cidade do México
Bebidas mexicanas. Foto: ohall.com.br

Peculiaridades da Cidade do México que você precisa saber:

  • Moeda: Peso mexicano.
  • Visto: Não é necessário.
  • Idioma: Espanhol.
  • Fuso horário: Duas horas a menos que Brasilia
  • Clima: Temperado, as melhores épocas para visitar a Cidade do México são entre abril e junho ou entre fim de setembro e outubro, que é quando as temperaturas estão mais agradáveis.
  • Voltagem: 100 volts. Leve adaptador, pois o encaixe da tomada é diferente do brasileiro.

Veja Também: Nova Iorque: viva um sonho na cidade que nunca dorme

Como chegar:

Aeroporto Internacional da Cidade do México – Benito Juárez recebe vôos diários de diversas partes do mundo.

Onde ficar:

hospedagem por toda a Cidade do México, mas os bairros mais requisitados e perto do metrô são: Condesa, Zona Rosa e Zócalo. Se quiser luxo, Polanco.

Veja Também: Os 7 melhores destinos para lua de mel

Transporte:

O metrô possui uma linha bem extensa e é barato (cerca de $5, ou seja, R$1), mas pode ser que você precise caminhar um pouco entre uma conexão e outra, ou pode acontecer de você pegar o metrô e ainda precisar pegar um táxi para chegar até o seu destino já que a Cidade do México é enorme.

Veja Também: Lisboa: A Capital e a alma Lusitana

Os peseros são micro-ônibus, igualmente baratos, só que muitos se encontram em situações precárias. O metrobús é uma espécie de ônibus elétrico e não pega o trânsito caótico dos carros. Para circular por ciclovias alugue uma bicicleta. Não é recomendado pegar táxis na rua, use somente os credenciados.

Veja Também: Mochilando pelo Norte do Peru

Foto da Cidade do México
Foto: revistaalfandega.com.br

Aproveite a visita à Cidade do México para mergulhar na cultura local, sem medo de ser feliz. O povo mexicano é muito receptivo e se você vier a fazer amizades é bem provável que dure a vida inteira. Uma dica para usufruir bem todos os passeios: leve água, vá de chapéu e abuse do protetor solar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here